Busca no malcriado

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Friday I'm in love

I don't care if Monday's blue

Tuesday's grey and Wednesday too

Thursday I don't care about you

It's Friday, I'm in love

Monday you can fall apart

Tuesday, Wednesday break my heart

Oh, Thursday doesn't even start

It's Friday I'm in love

Saturday, wait

And Sunday always comes too late

But Friday, never hesitate...

I don't care if Mondays black

Tuesday, Wednesday - heart attack

Thursday, never looking back

It's Friday, I'm in love

Monday, you can hold your head

Tuesday, Wednesday stay in bed

Or Thursday - watch the walls instead

It's Friday, I'm in love

Saturday, wait

And Sunday always comes too late

But Friday, never hesitate...

Dressed up to the eyes

It's a wonderful surprise

To see your shoes and your spirits rise

Throwing out your frown

And just smiling at the sound

And as sleek as a shriek

Spinning round and round

Always take a big bite

It's such a gorgeous sight

To see you eat in the middle of the night

You can never get enough

Enough of this stuff

It's Friday, I'm in love

I don't care if Monday's blue

Tuesday's grey and Wednesday too

Thursday I don't care about you

It's Friday, I'm in love

Monday you can fall apart

Tuesday, Wednesday break my heart

Thursday doesn't even start

It's Friday I'm in love

"Friday I'm in love" (aqui em versão acústica) faz parte do album Wish, lançado em 1992 pelo The Cure. Como as demais canções do disco, ela é assinada por Robert Smith, Porl Thompson, Simon Gallup, Jason Cooper (mais Perry Bamonte, um ex-integrante do Cure. Faz parte da fase considerada a de maior sucesso comercial da banda, que vai de 1985 a 1993.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Thursday's child

All of my life I've tried so hard

Doing my best with what I had

Nothing much happened all the same

Something about me stood apart

A whisper of hope that seemed to fail

Maybe I'm born right out of my time

Breaking my life in two

Throw me tomorrow

Now that I've really got a chance

Throw me tomorrow

Everything's falling into place

Throw me tomorrow

Seeing my past to let it go

Throw me tomorrow

Only for you I don't regret

That I was Thursday's child

Monday Tuesday Wednesday born I was

Monday Tuesday Wednesday born I was

Thursday's child

Sometimes I cried my heart to sleep

Shuffling days and lonesome nights

Sometimes my courage fell to my feet

Lucky old sun is in my sky

Nothing prepared me for your smile

Lighting the darkness of my soul

Innocence in your arms

Throw me tomorrow

Now that I've really got a chance

Throw me tomorrow

Everything's falling into place

Throw me tomorrow

Seeing my past to let it go

Throw me tomorrow

Only for you I don't regret

That I was Thursday's child

"Thursday's Child" foi escrita em 1999 por David Bowie e Reeves Gabrels para o album 'hours...' in 1999. Como algumas outras canções de 'hours...', Bowie originalmente a escreveu para a trilha do jogo de computador Omikron: The Nomad Soul.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Wednesday morning, 3 a.m.

I can hear the soft breathing
Of the girl that I love,
As she lies here beside me
Asleep with the night,
And her hair, in a fine mist
Floats on my pillow,
Reflecting the glow
Of the winter moonlight.
She is soft, she is warm,
But my heart remains heavy,
And I watch as her breasts
Gently rise, gently fall,
For I know with the first light of dawn
I'll be leaving,
And tonight will be
All I have left to recall.
Oh, what have I done,
Why have I done it,
I’ve committed a crime,
I’ve broken the law.
For twenty-five dollars
And pieces of silver,
I held up and robbed
A hard liquor store.
My life seems unreal,
My crime an illusion,
A scene badly written
In which I must play.
Yet I know as I gaze
At my young love beside me,
The morning is just a few hours away.

"Wednesday morning, 3 a.m." foi escrita por Paul Simon em 1964 e gravada neste ano, no album homônimo da dupla de folk-rock Simon & Garfunkel, que Paul manteve com Art Garfunkel.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Ruby tuesday

She would never say where she came from
Yesterday don't matter if it's gone
While the sun is bright or
In the darkest night
No one knows
She comes and go
Goodbye Ruby Tuesday, who could hang a name on you?
When you change with ev'ry new day
Still I'm gonna miss you
Don't question why she needs to be so free
She'll tell you it's the only way to be
She just can't be chained to a
Life where nothing's gained and nothing's lost at such a cost
Goodbye Ruby Tuesday, who could hang a name on you?
When you change...
"There's no time to lose"
I heard her say
Catch your dreams before they slip away
Dying all the time
Lose your dreams and you will lose your mind
Ain't life unkind?
Goodbye Ruby Tuesday, who could hang a name on you?
When you change...

"Ruby Tuesday" foi gravada pelos The Rolling Stones em 1966. Dizem que foi escrita por Brian Jones, com participação de Keith Richards mas depois creditada a Richards e Mick Jagger. Esta canção dos Stones alcançou o posto de hit número um nos Estados Unidos e número três na Grã-Bretanha. Foi incluída nos albums Between The Buttons (1967), Flowers (1967), Through The Past Darkly (1969), Hot Rocks (1972), Flashpoint (1991), Ruby Tuesday (1991) e Forty Licks (2002), além de ter recebido muitos covers famosos, como do The Coors (clique para assistir).

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Monday, monday

Monday Monday, so good to me,
Monday Monday, it was all I hoped it would be
Oh Monday morning, Monday morning couldn't guarantee
That Monday evening you would still be here with me.
Monday Monday, can't trust that day,
Monday Monday, sometimes it just turns out that way
Oh Monday morning, you gave me no warning of what was to be
Oh Monday Monday, how yould cou leave and not take me.
Every other day, every other day,
Every other day of the week is fine, yeah
But whenever Monday comes, but whenever Monday comes
You can find me cryin' all of the time
Monday Monday, so good to me,
Monday Monday, it was all I hoped it would be
Oh Monday morning, Monday morning couldn't guarantee
That Monday evening you would still be here with me.
Every other day, every other day,
Every other day of the week is fine, yeah
But whenever Monday comes, but whenever Monday comes
You can find me cryin' all of the time
Monday Monday, ...

"Monday, Monday" foi escrita por John Phillips em 1966 e gravada com sua turma do The Mamas and the Papas. Foi a única vez que alcançaram o número um do U.S. Billboard Hot 100 .

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Sunday morning

Sunday morning
Brings the dawn in
It's just a restless feeling by my side
Early dawning
Sunday morning
It's just the wasted years so close behind
Watch out the world's behind you
There's always someone around you who will call
It's nothing at all
Sunday morning
And I'm falling
I've got a feeling I don't want to know
Early dawning
Sunday morning
It's all the streets you crossed, not so long ago
Watch out the world's behind you
There's always someone around you who will call
It's nothing at all
Sunday morning
Sunday morning
Sunday morning

"Sunday Morning", canção composta por Lou Reed e John Cale, no The Velvet Underground, é a música de abertura do álbum de estréia The Velvet Underground and Nico (1967). Foi antes lançada como single, em 1966, junto com "Femme Fatale".

sábado, 23 de fevereiro de 2008

A casa sem papel

Clique para ampliar
A idéia da casa (e da empresa) sem papel - paperless - vem perseguindo os Administradores e as pessoas em geral nos últimos anos. Apesar das infindáveis possibilidades que a alta tecnologia nos trouxe para abrirmos mão do uso do papel (ver imagem acima), em suas mais variadas utilidades, a indústria de papel e celulose nunca cresceu tanto no mundo. É difícil mesmo nos livrarmos do papel "na mão". Confesso que o mundo impresso me seduz bastante. Agora, parece que nos Estados Unidos, finalmente as casas estão começando a encarar essa nova realidade, sem papel, de fato. Observou-se recentemente que o volume de papel adquirido por particulares tem diminuido bastante. Há, contudo, uma ironia: as pessoas tem imprimido suas fotos e documentos privados nas impressoras das empresas! Dai não dá, né ô?!?
Deu no New York Times.

Opa! Faltou alface!

video

Ignorância

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

A hell of a run

Uma das mais completas voltas de skate em competições. Bob Burnquist, campeão no X-Games de 2001.

Yasmin loves Angelina, but who doesn't?!?

"Eu amo a Angelina Jolie. Ela é perfeita. Se ela me quiser, eu fico com ela. Viraria lésbica em tempo integral."
Que beleza! YASMIN BRUNET, modelo, falando sobre sua, digamos, admiração a Angelina Jolie (em foto abaixo de David Lachapelle) à revista americana Sports Ilustraded, creio que sem a aprovação da mamãe Luiza.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Carolina

Carolina é uma menina bem difícil de esquecer
Andar bonito e um brilho no olhar
Tem um jeito adolescente que me faz enlouquecer
E um molejo que não vou te enganar
Maravilha feminina, meu docinho de pavê
Inteligente, ela é muito sensual
Te confesso que estou apaixonado por você
Ô Carolina isso é muito natural
Ô Carolina eu preciso de você
Ô Carolina eu não vou suportar não te ver
Carolina eu preciso te falar
Ô Carolina eu vou amar você
De segunda a segunda eu fico louco pra te ver
Quanto eu te ligo você quase nunca está
Isso era outra coisa que eu queria te dizer
não temos tempo então melhor deixar pra lá
a princípio no Domingo o que você quer fazer
faça um pedido que eu irei realizar
olha aí amigo eu digo que ela só me dá prazer
essa mina Carolina é de abalar, ô
Ô Carolina eu preciso de você
Ô Carolina não vou suportar não te ver
Carolina eu preciso te falar
Ô Carolina eu vou amar você
Carolina, Carolina
Carolina, preciso te encontrar
Carolina, me sinto muito só
Carolina, preciso te dizer
Ô Carolina eu só quero amar você
Carolina é uma menina bem difícil de esquecer
Andar bonito e um brilho no olhar
Tem um jeito adolescente que me faz enlouquecer
E um molejo que não vou te enganar
Maravilha feminina, meu docinho de pavê
Inteligente, ela é muito sensual
Te confesso que estou apaixonado por você
ô Carolina isso é muito natural
Ô Carolina eu preciso de você
Ô Carolina não vou suportar não te ver
Carolina eu preciso te falar
Ô Carolina eu vou amar você
Eu vou amar você,
Pois eu vou te dar muito carinho;
Vou te dar beijinho no cangote.
Ôi Carolina
Menina Bela, Menina Bela
Maravilha de menina
Carolina, preciso te encontrar
Carolina, me sinto muito só
Carolina, preciso te dizer
Ô Carolina eu só quero amar você
Carolina, Carolina, Carolina, Carolina.
Carol, Carol, Carol...

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Bungee-jump é coisa do passado

video

Design criativo

Entre protótipos, produtos e delírios, alguns bons exemplos da criatividade à serviço do design. Confesso que estou fazendo errado, mas não tive a paciência e o tempo para ir atrás das fontes, citar os designers e tal... My bad! Recebi por e-mail e resolvi postar...
Para o Elvis ensaboado

Pra quem quer mais do que chá no bule

Normalmente temos o que embaixo dos degraus?
Para a hora do chá de jurubeba das 5 A "cara de despertar" dessa criança não vem junto. Outra coisa, para atender ao mesmo propósito, o designer brasileiro André Wagner tem a Luminária + Viva, com um projeto premiado e muito superior. Cama com fita-métrica, para quem não entende que um metro é um metro, não importa o lado
Show de escada, certamente inspirada no projeto original de Santos Dumont
Centímetro por centímetro
A maioria dos garçons iria achar desnecessário
Essa eu já vi no site deles (QuikPod). É a solução Tabajara para acabar com aqueles pedaços de braço nas fotos dos solitários
Pra quem gosta de molhar o biscoito
Queria ver fechado!
Pro nerd que NÃO caga e anda pra quem diz que ele não desgruda do computador

Segurança nas cidades

Como em todas as imagens do blog, clique para ampliar.

Lisboa, dia desses...

Ah! Pois ééé... Depois dizem que o brasileiro é que é sacana, que exagera, que não é bem assim...

Os anúncios que não são

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Space Travel

video

Close no Gil

Androginia + Jornada nas Estrelas + Transsexualismo = Coisa Pro Cara Rir

A prova definitiva do aquecimento global

O primeiro carro do motoboy

Se você também já perdeu de vez a paciência com os motoboys e similares, que infernizam as ruas, desrespeitando toda e qualquer regra de trânsito, colocando em risco a própria vida, além da vida e do patrimônio de terceiros, zunindo com aquele barulho irritante e com aquela buzininha afrescalhada, certamente daria boas gargalhadas se essa situação fosse real!

O primeiro carro do motoboy

Efeito estufa

video

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Superinteressante

Se tem uma coisa que me irrita é quando eu encontro como resultado de uma pesquisa um link direcionando para o conteúdo, mas não sem antes cobrarem uma senha paga de acesso, com anuidades que vão de algumas dezenas de reais a algumas centenas de dólares. Theodore Levitt diria que trata-se de um caso de miopia em marketing, visto que há anos é sabido que as pessoas NÃO estão dispostas a pagar por informação na Internet (e nem por nada, sejamos realistas), ponto final. Pior, meu bom Levitt, pode ser mesmo uma maquiavélica forma de restringir o acesso à boa informação, de reduzir sua ampla disseminação, logo naquela que nasceu para ser a maior, mais livre e mais democráticas das mídias.
Pouco me importa se cobram para acessar putaria online, se cobram para acessar a Caras ou a qualquer outro conteúdo supérfluo à formação das pessoas, se cobram para acessar a confrarias particulares ou a jogos online. Mas quando cobram um alto pedágio para o acesso à jornais e revistas informativas, à revistas de divulgação popular da ciência ou a journals das mais diversas áreas do conhecimento, há algo de muito podre no ar.
Bueno, algum editor aqui resolveu ir contra a corrente sacana que se estabeleceu e isso merece não só o registro mas nossos parabéns! Em um gesto incomum, o pessoal da Revista Superinteressante liberou, para leitura e consulta, TODO o conteúdo das edições da revista, de 1988 a 2006. Certamente uma riquíssima fonte de pesquisa.
Acessem sem moderação em: http://super.abril.com.br/super2/superarquivo/. Parece que o arquivo de 2007 será também liberado em breve. Super interessante isso!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Está escrito?

Tem uma frase famosa, dita por John Lennon, que eu sempre gostei bastante. Apesar do meu notório ceticismo face a tantas e tantas coisas, agora volta e meia eu me vejo seduzido por novas e intrigantes possibilidades, diante da seqüência de fatos que ocorreram nos meus últimos dois anos e poucos de vida e que me colocaram com exatidão e solidez onde eu estou hoje. Vejamos... O desencadear de acontecimentos na vida de alguém, mesmo quando, aparentemente, remamos para direções diferentes é, ainda assim, fruto do free will (vontade própria) inconsciente, do destino (está escrito!), como na frase de Lennon, ou do acaso? Ou ainda, o acaso pode na verdade representar a tal sincronicidade?
Eis a frase do meu Beatle favorito: "Sometimes you wonder, I mean really wonder. I know we make our own reality and we always have a choice, but how much is pre-ordained?" Pois agora...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Jung

"A mente criativa brinca com os objetos que ama"

A princesa e o dragão

Reza a lenda que, certa vez, um mesmo roteiro foi apresentado à bandas de diversos estilos diferentes de rock’n’roll, para que apresentassem suas propostas para um videoclipe. A idéia central era a seguinte: "No alto do castelo, há uma linda princesa - muito carente - que foi ali trancada e é guardada por um grande e terrível dragão". Vejamos as idéias...
HEAVY METAL: O protagonista chega ao castelo numa Harley Davidson, mata o dragão, enche a cara de cerveja com a princesa e depois transa com ela.
METAL MELÓDICO: O protagonista chega ao castelo num cavalo alado branco, escapa do dragão, salva a princesa, fogem para longe e fazem amor.
THRASH METAL: O protagonista chega ao castelo, cumprimenta o dragão, acende o cigarro com o hálito do bicho, enche a cara com a princesa, transa com ela, dá um mosh da torre encima do dragão, “pogueia” com o bicho, os três vão para um pub underground e terminam a noite num motel barato com mais vinte groupies.
DEATH METAL: O protagonista chega, mata o dragão, transa com a princesa, mata a princesa e vai embora.
BLACK METAL: Chega de madrugada, dentro da neblina. Mata o dragão e o empala em frente ao castelo. Sodomiza a princesa, a corta com uma faca e bebe o seu sangue em um ritual até matá-la. Depois descobre que ela não era mais virgem e a empala junto com o dragão.
WHITE METAL: Chega ao castelo, exorciza o dragão, converte a princesa e usa o castelo para sediar mais uma "Igreja Universal do Reino de Deus".
GRUNGE: Chega drogado, escapa do dragão e encontra a princesa. Conta para ela sobre a sua infância triste, pobre e de abusos. A princesa dá um soco na cara dele e vai procurar o protagonista do Heavy Metal. O protagonista grunge sofre uma overdose de heroína.
ROCK N'ROLL CLÁSSICO: Chega de moto fumando um baseado e oferece para o dragão, que logo fica seu amigo. Depois acampa com a princesa numa parte mais afastada do jardim e depois de muito sexo, drogas e rock’n’roll, tem uma overdose de LSD e morre sufocado no próprio vômito.
PUNK ROCK: Cospe no dragão, joga uma pedra nele e depois foge. Picha o muro do castelo com um "A" de anarquia. Faz um corte moicano na princesa e depois abre uma barraquinha de fanzines no saguão do castelo.
PROGRESSIVO: Chega, toca um solo virtuoso de guitarra de 26 minutos. O dragão se mata de tanto tédio. Chega até a princesa e toca outro solo que explora todas as técnicas de atonalismo em compassos ternários compostos aprendidos no último ano de conservatório. A princesa foge e vai procurar o protagonista do Thrash Metal.
HARD ROCK: Chega em um conversível vermelho, com duas loiras peitudas e tomando Jack Daniel's. Mata o dragão com uma faca e faz uma orgia com a princesa e as loiras.
INDIE ROCK: Entra pelos fundos do castelo. O dragão fica com pena de bater em um nerd franzino de óculos e deixa-o passar. A princesa não agüenta o ouvir falando de moda e cinema, e foge com o protagonista do Hard Rock.

Costinha e as Raspadinhas do Rio

video

Esse vídeo do Costinha já é um clássico do You Tube, mas sempre choro quando assisto!

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Dança do Sol

Realmente, esse verão não tem sido dos mais ensolarados em Floripa. Temperaturas baixas na serra com frentes frias entrando uma atrás da outra, tem deixado Florianópolis com um verão atípico, alternando chuvas intensas com dias ensolarados e abafados. Curiosamente, a ilha segue lotada e bombando, mesmo com o mal tempo. Minha filhota nasceu naquele dia (31/1) em que o céu inteiro despencou na Ilha e em tantos outros locais do Estado, mas já na tarde do segundo dia, como uma bênção, o sol voltou a brilhar e aí sim, que alegria ver nossa cidade ensolarada pra minha filha curtir! Galera, vamos fazer a dança do sol!!!